NOTÍCIAS

UPA - 29/09/2010


Coordenador explica funcionamento da unidade


      O coordenador da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) em Angra, Edson Miranda, explicou na terça-feira, 28, o funcionamento da instituição. Ele prestou informações ao público, através de uma entrevista nas instalações da Fundação de Saúde de Angra dos Reis (Fusar), em virtude de vários cidadãos reclamarem do atendimento.

Segundo Edson, a UPA é uma unidade de pronto-atendimento que funciona 24 horas por dia “com o objetivo de atender urgências e emergências de pequena e médias complexidades”, ou seja, caso um paciente necessite de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por exemplo, ele é levado a um hospital.

A UPA utiliza no atendimento a metodologia da classificação de riscos, que privilegia o nível de gravidade do paciente, e não a ordem de chegada. “Isto é usado no mundo inteiro e pode causar, para aquelas pessoas com menos gravidade, uma espera dentro da unidade, mas que não passa de 60 minutos”, disse o coordenador. Apesar disso, ele ressalta a importância de as pessoas atendidas continuarem exigindo sempre mais qualidade por parte da unidade. “Reconheço que existem as reclamações, mas estamos sempre, com toda a equipe, buscando a cada dia aprimorar nosso atendimento à população.

A gestão da unidade de saúde, ao contrário do que se pensa, é feita pelo município e os recursos financeiros são repassados pelos governos federal e estadual. “São R$ 500 mil mensais para custeio”, diz Edson.

A UPA em Angra foi inaugurada em 28 de junho e tem consultórios de pediatria, clínica médica e odontologia, salas de raios-X, sutura, medicação e nebulização. Na sala de observação de adultos há dez leitos onde os pacientes podem ficar por até 48 horas. A sala de crianças conta com três leitos. A unidade também possui uma área de observação individual, com duas salas especiais para que as pessoas atendidas com doenças infecto-contagiosas (como tuberculose e meningite, por exemplo) possam receber os primeiros cuidados até serem transferidas para um hospital.

Fonte: www.angra.rj.gov.br