NOTÍCIAS

Golaço da Casa de Cultura! - 16/06/2010


Manhã de Domingo da Casa está movimentando a Rua do Comércio. Artistas e incentivadores da cultura buscam um espaço para mostrarem sua arte.


Durante 2 domingos no mês, um novo movimento está sendo criado e dando nova vida à Rua do Comércio, em frente à Casa de Cultura Poeta Brasil dos Reis, com artesãos, artistas plásticos e declamação de poesias,  ocupando o espaço e agradando a moradores e turistas.

É a Manhã de Domingo da Casa, que tem a proposta de multiplicar a arte, ocupando o espaço em frente à Casa de Cultura Brasil dos Reis. O projeto surgiu através de articulações de alguns propagadores da cultura em Angra, com a coordenação e apoio de Bruno dos Anjos, o principal idealizador e atual responsável pela Casa de Cultura.

Bruno dos Anjos idealizou o projeto ouvindo os artistas da cidade que querem expor na Casa de Cultura, “mas muitas vezes não conseguem vagas, já que a procura pelo espaço é grande”, explica. No interior da Casa de Cultura, até o dia 20, está acontecendo a exposição de fotografias de Miguel Assad, “Angra Antiga”.

No último domingo, dia 13, o movimento foi intenso das 9h às 13h. Por lá passaram várias pessoas, e todas davam uma paradinha para apreciar os trabalhos. Os quadros do artista plástico Lúcio Roberto, morador do Camorim, chamavam a atenção na calçada da Rua do Comércio. Ele estava radiante porque todos estavam admirados com seu trabalho, que ele expõe pela primeira vez na cidade. As obras do artista retratam o Rio Antigo, baseadas em belíssimas fotos. Ele não estava conseguindo agenda para expor dentro da Casa de Cultura, e gostou do resultado. “Está sendo uma experiência formidável ver meu trabalho sendo visto pelas pessoas e sendo aprovado. Mais espaços como esse devem ser criados para movimentar o Centro.”

As artesãs A . Cássia e Cris Medeiros também estavam felizes com o movimento. Cris, com suas minibonecas de pano, já tinha recebido diversas encomendas. O SpaSophia Cultura & Arte, uma livraria itinerante da cidade, também compareceu e vendeu diversos livros. Ana Maria Lima dos Reis, moradora da Ladeira São Bernardino de Sena, Centro, é uma das frequentadoras do espaço. Com a neta Maria Eduarda, ela folheou e comprou livros. “É muito bom sair aos domingos para fazer uma compra e se deparar com esta calçada cheia de cultura. Parei para comprar um livro sobre a história de Jesus para minha neta, mas ela já escolheu outros. Que o Domingo na Casa tenha vida longa.” __ é o que todos esperam, e para que esse evento inovador tenha continuidade, os artistas e incentivadores da arte e da cultura de Angra precisam se unir e se movimentar, porque se isso não acontecer, a cultura e a arte em Angra, simplesmente morrerão.

Fonte: www.angra.rj.gov.br