NOTÍCIAS

Hospital da Japuíba pronto até o fim do ano - 22/02/2010


Prefeitura e Eletronuclear assinam convênio para repasse de verbas


      O prefeito de Angra dos Reis, Tuca Jordão, assinou nesta sexta-feira, dia 19, no Salão Nobre da prefeitura, um convênio com a Eletronuclear, através do qual a estatal irá repassar R$ 31.700 milhões, para serem utilizados nas obras e no aparelhamento do Hospital da Japuíba, que será usado para o atendimento de emergência, em procedimentos de maior complexidade. O hospital terá 169 leitos, sendo 18 de CTI, e irá atender à população de Angra e das cidades que fazem parte do Consórcio Intermunicipal de Saúde: Mangaratiba, Paraty e Rio Claro. A previsão de entrega do hospital é para dezembro deste ano.

       O diretor-presidente da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva, e o diretor de Planejamento Gestão e Meio Ambiente, Pérsio José Gomes Jordani, representaram a empresa. O vereador Aguilar Ribeiro, líder da base do governo na Câmara, e o secretário de Governo e Defesa Civil, Carlos Alexandre Soares, também participaram da celebração.

       O convênio para o Hospital da Japuíba está incluído na contrapartida de R$ 317 milhões dada a Angra dos Reis pela Eletronuclear devido à construção de Angra 3. O acordo foi firmado em junho do ano passado. Esses recursos serão investidos em projetos no município ao longo da construção da usina, planejada para seis anos. 

       Do montante acordado, a prefeitura tem ingerência sobre R$150.444 milhões. O restante, R$166.556 milhões, será investido em projetos definidos pela Eletronuclear em parceria com diversos órgãos.

       Os recursos destinados à prefeitura já têm destino certo. Eles estão sendo aplicados em projetos já elaborados, de acordo com as necessidades da população. Para cada ação da prefeitura é preciso um projeto, e daí firma-se um convênio com a Eletronuclear, como é o caso deste do Hospital da Japuíba. A prefeitura não recebe a contrapartida em dinheiro, e sim por projeto, ao longo desses seis anos de obras.

      – Durante todo o momento buscamos o melhor caminho para a população – afirmou Tuca, relembrando o longo processo de negociação da contrapartida com a estatal. O prefeito demonstrou satisfação com a assinatura do convênio e otimismo em relação ao hospital – Tenho certeza que este será o melhor hospital do estado do Rio de Janeiro.

        O diretor-presidente, Othon Luiz Pinheiro da Silva, destacou o potencial da energia nuclear que, de acordo com ele, é a segunda fonte de energia do país, só perdendo para a hidroelétrica. Ele acredita que com o crescente esgotamento da energia hidroelétrica, a energia nuclear torne-se cada vez mais importante: – A atividade nuclear é fundamental para o desenvolvimento do país – resumiu.

        O diretor de Planejamento Gestão e Meio Ambiente, Pérsio José Gomes Jordani, reforçou o pensamento do diretor-presidente da estatal afirmando que atualmente cinco estados brasileiros querem implantar a energia nuclear, citando o Sergipe e o Rio Grande do Norte como exemplos.

        – Hoje as pessoas estão começando a entender que a energia nuclear é uma energia limpa. Basta tomarmos as medidas de segurança – ressaltou.

        Aguilar Ribeiro fez questão de lembrar que o momento representava a consolidação de um trabalho feito pelo município de Angra e do entendimento da Eletronuclear de sua responsabilidade social. O vereador também falou da importância deste tipo de energia.

        – A energia nuclear é um dos pilares do desenvolvimento científico e tecnológico do país – afirmou.        

       Tuca Jordão aproveitou para anunciar a licitação de R$ 18.731 milhões feita nesta sexta-feira para o maior projeto de saneamento do município de Angra dos Reis, que irá contemplar 45 mil pessoas, realizado do Morro do Abel ao bairro Marinas. O prefeito anunciou que as obras serão iniciadas em dois meses. Ele também falou sobre os esforços da prefeitura para amenizar os problemas decorrentes das tragédias do início do ano, citando as diversas obras de contenção já em andamento e os mil cheques no valor de um salário mínimo distribuídos às famílias atingidas, como benefício social chamado pelo governo de Recomeçar, para que possam pagar seus aluguéis temporariamente.

Fonte: www.angra.rj.gov.br