NOTÍCIAS

Projeto do Samu é apresentado pela Fusar - 20/01/2010


O serviço será realidade e abrangerá os municípios de Angra, Paraty, Mangaratiba e Rio Claro


     Nesta terça-feira, 19, o presidente da Fundação de Saúde de Angra dos Reis (Fusar), Adilson Bernardo, reuniu-se no 10º GBM com representantes dos municípios de Paraty e Mangaratiba e de intutuições, como o Colégio Naval e o do próprio Corpo de Bombeiros, para a apresentação do projeto de implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência da região da Baía da Ilha Grande (Samu) e no município de Rio Claro (que faz parte da região do Médio Paraíba, mas por determinação do Ministério da Saúde foi incluído na implantação do projeto).

      O Samu/192 contará com  seis ambulâncias de suporte básico, sendo que duas delas ficarão em Angra, duas em Paraty, uma em Mangaratiba e uma em Rio Claro; quatro de suporte avançado, uma em cada município; sete “motolâncias”, duas em Angra, duas em Paraty, duas em Mangaratiba e uma em Rio Claro; e uma “ambulancha”, que ficará na Central de Regulação Regional, sediada em Angra dos Reis.

      No início da reunião, o presidente da Fusar, Adilson Bernardo, agradeceu os esforços conjuntos de todos os setores da sociedade envolvidos com a saúde, como o Corpo de Bombeiros, Colégio Naval, Defesa Civil, Fundação Eletronuclear de Assistência Médica (Feam) e outros municípios no atendimento às vítimas das chuvas da virada do ano, e explicou que só deu certo, porque a Fusar não trabalhou sozinha. “Por isso a importância do Samu no município, que vai nos dar suporte quanto ao serviço de emergência e urgência”, contou.

      Adilson falou também que na quarta-feira, 20, técnicos do Ministério da Saúde virão ao município para realizar uma vistoria nas obras da Central do Samu, que funcionará em um galpão em frente à Fusar. “Eles irão aos outros municípios também para realizar a vistoria”, enfatizou. Em seguida, ele apresentou a coordenadora regional do Serviço de Urgência, a médica Cristina Carbonelli, que já coordena o Serviço de Urgência da Fusar.

      A estrutura do Samu será composta de uma Central de Regulação (em Angra), bases descentralizadas (nos municípios envolvidos), equipe profissional e comitê do gestor do Sistema Regional de Atenção de Urgências  da Baía da Ilha Grande.

      No encontro foram definidos os membros do comitê gestor do sistema regional de atenção às urgências  da Baía da Ilha Grande, que será formado por representantes de instituições e membros da sociedade organizada, envolvidos regularmente com a temática da urgência. O comitê será responsável pela elaboração e implementação do plano de atenção às urgências nos âmbitos municipal e regional.

      A previsão para funcionamento do Samu é para o primeiro semestre do ano, e o serviço será realidade na região por meio do Ministério da Saúde e das prefeituras de cada município, que bancarão os profissionais envolvidos.

      Na reunião, estiveram presentes o representante do Ministério da Saúde, Pedro Cirilo, que frisou a importância da união dos esforços entre os municípios para ingerência da saúde; e outros atores do setor da saúde, como o superintendente hospitalar da Fusar, Fernando Argolo; a superintendente de Planejamento, Controle, Avaliação e Regulação da Fusar, Ana Cláudia Marinho Cardoso; os diretores do Hospital Municipal de Paraty, Tatiana Oliveira e Dr. Marinho; Fábio Cardoso, representando a Defesa Civil de Mangaratiba; a diretora técnica da Feam, Tereza Leite; a capitã do 10º GBM, Regina Célia; o capitão-de-fragata do Colégio Naval, Márcio Tavares; Francisco Júdice, da Defesa Civil Municipal; e o secretário de Saúde de Mangaratiba, Roger Dias.

Fonte: www.angra.rj.gov.br