NOTÍCIAS

Ecoponto coleta óleo das embarcações - 18/01/2010


Trabalho voluntário ajuda a proteger o meio ambiente


      Já está em funcionamento o ecoponto de coleta de óleo lubrificante, retirado das embarcações em Angra. Próximo ao Cais de Santa Luzia, as instalações têm capacidade para armazenar mil litros de óleo, que depois de rerrefino volta ao mercado para uso.

      Segundo o secretário de Meio Ambiente, Marco Aurélio Vargas (foto), o funcionamento do ecoponto demonstra, para toda a população, a importância de se preservar o meio ambiente. “Cada cidadão que vem até aqui e entrega o óleo já teve despertada sua consciência ambiental. Pretendemos instalar outros ecopontos”, diz.

      O gerente de Conservação e Projetos Ambientais, Fábio Jordão, informa que   entre 250 a 300 embarcações têm seu óleo reciclado por mês, evitando assim a poluição no mar. “A demanda pelo ecoponto é alta, porque a cada 150 horas de uso é necessário a troca do óleo. Dependendo da intensidade do uso, o proprietário vem mais vezes aqui entregar o material usado”, afirma ele.

      O funcionamento do ecoponto é de 7h às 18h, em todos os dias da semana. A equipe de Mobilização Sócio-Ambiental, formada por 50 agentes, auxilia no trabalho e na divulgação do ecoponto junto aos proprietários de barcos na cidade. A TurisAngra (Fundação de Turismo de Angra dos Reis) trabalha em conjunto com os técnicos da secretaria de Meio Ambiente. “Funcionários da TurisAngra diariamente fazem a limpeza do material flutuante, perto do ecoponto”, diz Fábio Jordão.

      Quem coordena o funcionamento do local é Luiz Gouvêa. “Achei excelente essa iniciativa, porque foi possível a conscientização de muitas pessoas no sentido de se proteger o mar”, diz. Para cada dono de barco que chega e entrega o óleo, Luiz pede para que se divulgue o ecoponto para os outros.

      A empresa que recolhe todo o óleo lubrificante e faz o rerrefino é a Lwart Lubrificantes. Tem capacidade de rerrefino de 13 milhões de litros por mês. O material, depois de coletado em Angra dos Reis, é levado para Xerém, distrito de Duque de Caxias (RJ). De lá, é transportado para a cidade de Lençóis Paulistas (SP), onde é feito o rerrefino.

Fonte: www.angra.rj.gov.br