NOTÍCIAS

Chuva e Ventos - 13/01/2010


Chuva no final da tarde de terça assusta moradores de toda a região.



        O fim da tarde de terça-feira deixou os já assustados angrenses apavorados devido a tempestade que caiu sobre Angra. Depois de dias de calor de mais de 40 graus, o céu, mais uma vez, despencou sobre a cidade já devastada pelas chuvas no início do ano. Os morros que haviam despencado, grandes montanhas de lama, pareciam sorvetes derretendo, manchando as ruas de amarelo escuro. Ventos de 80 km/h derrubaram árvores nas praças da cidade, causando prejuízos aos moradores, que tiveram casas destelhadas, barcos quebrados e vidros estilhaçados, que voaram como papel. A quadra do CEAV, onde estavam sendo armazenadas as doações para os desabrigados, ficou com um enorme rombo no telhado. Chuvas de granizo foram percebidas em vários pontos da cidade. Relâmpagos aterradores, como antes nunca vistos, riscaram o céu de Angra causando pavor e tensão aos angrenses. A cidade ficou às escuras. 
      O momento deve ser de reflexão. O povo angrense se vê num emaranhado de incertezas e tensão em relação ao futuro da cidade, mas não podemos perder a fé e a coragem. A união e a caridade são imprescindíveis neste momento tão delicado. Antes de tudo, não podemos deixar de olhar a natureza com outros olhos e acima de tudo, respeitá-la mais do que nunca. Vamos pedir a Deus que proteja nossa cidade e oriente, fortaleça e dê sabedoria aos nossos governantes para que tomem as providências necessárias e corretas para que Angra dos Reis volte a ser bela como sempre foi.

(Denise Constantino)